A miopia que não vê o desastre

Edição: 730 Publicado por: Marco Santos em 20/01/2021 as 09:53

 
Leitura sugerida

Quem circula por Brasília e vê a imensidão de veículos novos, recém emplacados, modelos novos, muitos importados, imagina mil maravilhas para o mundo automobilístico.

Mas essa não é a realidade mundial.

Essa visão não poderia ser mais míope.

As grandes montadoras estão vendo um horizonte muito a frente.

Essa imensidão de carros entupindo as cidades com N modelos e marcas irá desaparecer.

Serão substituídos por algo que ainda não está totalmente consolidado, mas que irá acontecer em breve.

Novas gerações já não se interessam por “carrões”.

Preferem bicicletas ou chamam conduções por aplicativos.

Os novos veículos serão utilitários movidos a eletricidade, andarão conduzidos do ciberespaço.

Montadoras tradicionais, chamadas em alguns países de “empresas do mal” estão desaparecendo.

Restarão poucas em condições de produzir um híbrido de carro - barco - avião.

Claro, economias atrasadas como a do Brasil ainda vão se ressentir de impactos como este da saída da Ford.

Mas, talvez, seja uma excelente oportunidade para a redução da miopia que rege o país, com esta política jurássica símbolo do atraso nacional.

0 comentários

avatar
Escreva seu comentário...
Seu nome...
Seu email...